Publicações e Artigos feitos pelos profissionais da Bytech.




Ari Gitz¹
Arnaldo Cavalcanti de Rezende²
Mario Y. de Menezes Neto¹


1. Introdução
2. Armadilhas com Feromônio
3. Benefícios do Uso de Armadilhas com Feromônio
4. Usos de Armadilhas com Feromônio
5. Formas e Locais de Aplicação
6. Usos em Unidades de Armazenamento de Grãos e Plantas de Produtos Processados



1. INTRODUÇÃO
As pragas vêm ao longo do tempo buscando sua especialização cada vez maior, tornando mais e mais difícil o seu controle. Os profissionais e as técnicas empregadas são cada vez mais sofisticados, como forma de obter o sucesso do seu controle, tendo em vista o meio em que essas pragas estão, evitando os riscos de possíveis contaminações dos alimentos e do ambiente.

O conceito do Manejo ou Controle Integrado de Pragas consiste, desta forma, na avaliação dos riscos envolvidos e na associação de medidas a serem implementadas, tendo em vista a redução do uso de praguicidas, onde a aplicação destes produtos é apenas parte do Processo de Controle de Pragas.

Ressalta-se, entretanto, que as medidas implementadas interagem entre si, formando um conjunto único de ações, permitindo alcançar o objetivo estabelecido. A ação isolada de cada qual não surtirá o efeito desejado.

Dentro deste conceito, o Manejo e o Controle Integrado de Pragas tem como objetivo atuar diretamente no meio em que vivem as pragas, intervindo de alguma forma em seu Hábitat, agindo diretamente nos três fatores da vida: Água, Alimento e Refúgio.

O Manejo ou Controle Integrado de Pragas busca, então, o desequilíbrio desses fatores, criando situações de stress, permitindo o controle das pragas ao longo do tempo.

Para o efetivo sucesso do Processo de Manejo ou Controle Integrado de Pragas torna-se ainda fundamental o conhecimento da biologia das pragas, o modo de vida de cada uma delas. Portanto, necessita-se de profissionais treinados e adequadamente preparados para o uso correto de cada medida envolvida no mesmo.

Com esse objetivo, entre tantas ferramentas e técnicas, as armadilhas com feromônio apresentam-se como uma excelente e eficaz medida auxiliar ao Controle Integrado de Pragas.

Descobertos recentemente, os feromônios, conceitualmente, são substâncias químicas produzidas pelos insetos da mesma espécie, que tem a função de comunicação entre eles.

"Imagine insetos da mesma espécie procurando encontrar-se em uma floresta com o objetivo de manutenção da sua população! Não fossem os feromônios, um tipo de perfume produzido em geral pelas fêmeas em glândulas localizadas no abdome, esses insetos jamais se encontrariam. Os machos, por sua vez, ao detectarem aquele perfume, através de sensores localizados em suas antenas, seguem o rastro (pluma de feromônio), acabando por encontrar sua companheira!!!"

Na verdade, essa pequena "história" pretende mostrar de forma concreta a importante função desse meio de comunicação entre os insetos da mesma espécie, uma vez que na incessante luta do homem contra essas pragas, os feromônios passam a ter importância suprema.

Cada vez mais os processos de controle de pragas têm buscado alternativas aos meios tradicionais, bem como mecanismos auxiliares, de modo a reduzirem as importantes perdas de alimentos que vêm ocorrendo pelo ataque de pragas, pela contaminação dos resíduos dos praguicidas e pela deterioração.

É importante também ressaltar que os consumidores cada vez mais exigentes, tornam-se agentes da melhoria de qualidade ao nível das industrias. Essas, por sua vez, passam a determinar parâmetros de qualidade a toda cadeia: Da produção até o fornecimento final da matéria prima, incluindo os segmentos de armazenamento, transporte e distribuição.

Em grãos armazenados, organismos internacionais calculam em aproximadamente 30% de perdas daquilo o que é produzido durante o processo de armazenagem. Desses, acima de 10% são debitados às pragas (Insetos, roedores, etc). Fica notória a necessidade de reduzirem-se essas perdas em níveis aceitáveis, sobretudo para um mundo que passa fome.

Volumes enormes de recursos financeiros são investidos em praguicidas para controlar essas pragas. Porém, trazendo um alto custo social em razão dos riscos iminentes de contaminações de alimentos e acidentes de trabalho, determinados pelo uso irracional e irresponsável desses produtos químicos. Por outro lado, devemos ainda lembrar um grande inimigo oculto: a resistências dos insetos a esses produtos. Cada vez mais rápido os insetos conseguem desenvolver mecanismos de resistências associados ao uso irracional dos praguicidas.

Buscando reduzir o problema, a filosofia do Manejo ou Controle Integrado de Pragas foi desenvolvido, tendo como característica básica a intervenção no "Triângulo da Vida" (água, alimento e refúgio), levando ao seu desequilíbrio e morte das pragas. O conceito de Manejo e Controle Integrado de Pragas tem como princípio estabelecer uma série de medidas coadjuvantes onde o uso dos praguicidas é apenas parte deste processo. É aí que entra as armadilhas com feromônio, importante ferramenta para monitoramento e, em alguns casos, o controle das pragas.
2. Armadilhas com Feromônio
Amplamente utilizadas no exterior e mais recentemente em nosso país, as armadilhas com feromônio são importantes instrumentos de monitoramento e controle das pragas.

Na agricultura, por exemplo, o controle integrado com auxílio das armadilhas com feromônios vem sendo utilizado com muito sucesso, determinando com exatidão os momentos certos das intervenções, representando redução no uso de praguicidas, além das conseqüentes reduções dos custos envolvidos e dos possíveis riscos de contaminações e acidentes.
3. Benefícios do Uso de Armadilhas com Feromônio
O uso do monitoramento das pragas com armadilhas de feromônio trazem enormes benefícios, como:

  • Resposta eficaz e confiável do monitoramento das pragas;
  • Identifica o momento exato da intervenção com controle químico;
  • Permite a utilização de praguicidas menos persistentes, pois determina o momento exato da necessidade da intervenção;
  • Redução dos riscos de desenvolvimento de resistências dos insetos aos praguicidas;
  • Identificação e quantificação das pragas;
  • Utilização racional dos praguicidas: redução de custos, contaminações de pessoas, meio ambiente e alimentos;
  • Não apresenta ação nociva sobre os insetos benéficos;
  • Permite ainda, através do monitoramento, identificar a eficácia do tratamento químico, entre outras medidas.
4. Usos de Armadilhas com Feromônio
Os feromônio, agentes biológicos produzidos pelos insetos com objetivo de comunicação entre eles, apresenta a característica importante de terem ação apenas entre insetos da mesma espécie, o que garante maior eficiência no processo de monitoramento. São específicos para cada espécie.

Dentro desta perspectiva, os feromônios podem ter os seguintes usos e técnicas:

  • Detecção
    Atrair as pragas até um determinado ponto de prévia escolha, determinando sua identificação e podendo, inclusive, combatê-la antes que se torne provocadora de danos. É uma técnica muito utilizada para a identificação de novas pragas, chamada de pragas quarentenárias.
    Exemplo: Permite monitorar a presença de insetos no transporte da matéria prima até as industrias.

  • Monitoramento
    Neste caso, as armadilhas com feromônio serão utilizadas para identificar e quantificar as pragas, determinando o momento exato de intervir mediante o controle químico, entre outras medidas, além de permitir também medir a eficácia do processo de controle estabelecido.
    Exemplo: Prever e avaliar o comportamento (crescimento) de uma população de insetos existente.

  • Coleta Massal
    Esta técnica é utilizada com o objetivo de se atrair e capturar o maior número possível de insetos, eliminando-os ou controlando o aumento da população.
    O sucesso da coleta massal irá depender de alguns fatores, considerando-se que em uma pequena área de refúgio, a regeneração da população poderá ser rápida:
    • As armadilhas devem ser instaladas antes do período de acasalamento.
    • Armadilhas em número suficiente para cobertura de toda a área.
    • Armadilhas suficientemente grandes para captura de um grande número de insetos.
    Exemplo: Utilização das armadilhas como parte de um programa de controle. Controle de baratas em determinados locais que não podem ser alvos para aplicação de praguicidas.

  • Confusão
    Os insetos acasalam-se apenas uma vez e, a ação do feromônio é fundamental neste momento. Assim, ao saturar-se uma área com armadilhas de feromônio provoca-se uma confusão sensorial no inseto macho que por sua vez não consegue encontrar a fêmea, não havendo o acasalamento, eliminando a possibilidade de reprodução de novos insetos.
    Para o sucesso desta técnica, entretanto, alguns procedimentos são limitantes:
    • A distribuição das armadilhas com feromônio deve ser bem planejada;
    • A técnica deve ser iniciada quando a população ainda estiver em níveis baixos;
    • O efeito da ação do feromônio deve ser mantido por todo o período de produção.
    Exemplo: Técnica mais utilizada na agricultura.
5. Formas e Locais de Aplicação
Apresentadas em diversos formatos, as armadilhas com feromônio são específicas para cada tipo de inseto, determinando a especificidade do feromônio em si. Portanto, a escolha do tipo de armadilha deve ser feita mediante a orientação de técnicos que conheçam o processo e dependerá do estudo caso a caso.
6. Usos em Unidades de Armazenamento de Grãos e Plantas de Produtos Processados

6.1. Armazenamento de Grãos
No segmento das estruturas de armazenagem o monitoramento das pragas tradicionalmente é feito mediante amostragens, nem sempre representativas e, em muitos casos mal feitas e subestimadas em razão do volume de produtos estocados, traduzindo em mascaramento dos resultados.

O monitoramento das pragas que atacam os grãos armazenados com o auxílio das armadilhas com feromônio, além de traduzir em respostas mais efetivas e confiáveis, permitirá ainda identificar com precisão e quantificar essas pragas, determinando a utilização racional e responsável dos praguicidas, com a conseqüente redução dos custos e riscos de acidentes e contaminações indesejadas.

Considerando a premissa de que os grãos não devem ser entendidos apenas como um simples "commodities" e sim matérias primas para as indústrias, é importante que o controle de pragas seja realizado de forma a não representar riscos de contaminações, além das perdas de valor nutricional que representa esses produtos.

Em um controle de pragas eficiente é fundamental identificar os focos das infestações presentes, as espécies infestantes e, se possível, quantificá-las. É certo, entretanto, que em uma unidade armazenadora, são diversos os pontos que poderíamos definir como "pontos críticos" para efeito de foco. Sem entrar no mérito propriamente dito do Controle de Pragas, o uso das armadilhas de feromônio deve racionalizar-se dentro do princípio do conhecimento prévio desses locais considerados potenciais para efeito de "focos de infestações":

Desta forma, nossa sugestão para os locais de aplicação das armadilhas de feromônio assume a situação de uma unidade armazenadora que tenha um processo sistematizado de controle de pragas , medida que entendemos "sine qua non" para efeito de armazenagem de matéria prima:

  • Moegas.
  • Balanças de Fluxo.
  • Pés de elevadores de caneca.
  • Túneis.
  • Máquinas de pré-limpeza.
  • Sobre e no interior da massa de grãos.
  • Outros locais a ser considerado caso a caso.
A quantificação do número de armadilhas a serem fixadas dependerá da forma que se queiram interpretar os resultados a serem traduzidos. Dependerá ainda da espécie do inseto a ser monitorado, do tipo de produto e da forma em que este está armazenado.

No caso do Programa de Manejo preconizar que as armadilhas com feromônio também serão parte integrante do processo de controle, recomendamos aumentar o número de armadilhas, segundo os critérios acima.

O período de monitoramento dessas armadilhas deve ser realizado semanalmente. Entretanto, dependendo do nível da infestação presente e da quantidade de impurezas (pó), recomendamos a diminuição desse período para intervalos de três dias, uma vez que poderá haver saturação pelo excesso de insetos e de pó, reduzindo a eficácia da mesma. Neste caso, o refil de cola deve ser substituído, porém, o liberador de feromônio poderá ser mantido, uma vez que em nossas condições, sua durabilidade pode variar entre 4 e 6 semanas.
6.2. Plantas de Produtos Processados
Neste caso, a exemplo das demais estruturas que operam com alimentos processados (restaurantes,cozinhas industriais, hospitais), o uso dos praguicidas não são recomendados, sobretudo no interior das linhas de produção. Porém, é necessário monitorar a presença indesejável de pragas e, em muitas oportunidades, controlá-las.

Novamente ressaltamos a importância da identificação dos focos de infestação, muitas vezes conhecidos e, em muitas outras vezes ocultos. A armadilha com feromônio aqui, é determinante.

Salientamos, porém, que a localização das mesmas deve ser coberta de cuidados técnicos de forma a não provocarem o efeito pernicioso de atração. A localização dessas armadilhas deve seguir critérios, como evitar portas e janelas voltadas para o meio externo, por exemplo.

Uma outra forma para o uso das armadilhas com feromônio é durante o transporte de produtos que, em muitas vezes pode ser limitante nos constantes conflitos entre unidades de armazenamento e indústrias de alimentos que eventualmente recusam cargas atribuindo existência de insetos nas mesmas, além de pontos de distribuição e industrias.

Para baratas, roedores, "carunchos", traças, entre muitas outras pragas, as armadilhas de feromônio já estão disponíveis no nosso mercado, registradas nos organismos de fiscalização, além de toda orientação e apoio técnico pertinente.

"Para finalizar, gostaríamos de reafirmar que embora as tecnologias estejam disponíveis, devemos ter cuidado para não colocar os seus resultados em risco, se mal utilizadas."




¹ Engenheiro Agrônomo - Bio Controle - Métodos de Controle de Pragas Ltda
¹ Engenheiro Agrônomo - Bio Controle - Métodos de Controle de Pragas Ltda
² Engenheiro Agrônomo - Bytech Fitossanitária Centro Oeste Ltda